01 fevereiro 2016

Grupo Percussivo Nação da Ilha: Todas as Formas da Arte em fortalecimento da Comunidade


A Arte é nossa arma contra qualquer forma de opressão!
Caranguejo Uçá é arte e solidariedade !!!


Foto: Nilton Pereira

Foto: Acervo do Grupo

Foto: Acervo do Grupo

 Foto: Acervo do Grupo

 Foto: Acervo do Grupo


                                                             Foto: Acervo do Grupo

     Foto: Nilton Pereira

Foto: Acervo do Grupo

Foto: Acervo do Grupo

                                                             Foto: Acervo do Grupo

23 dezembro 2015

Oficina de Prudência Ambiental, Poupando e Conservando o Ambiente




Oficina de Prudência Ambiental, Poupando e Conservando o Ambiente

Para fechar o ano letivo de atividades comunitárias, no território pesqueiro Ilha de Deus, estaremos realizando em conjunto com a Fundação Mamíferos Aquáticos e a Poupança Comunitária, será realizada a oficina de Prudência Ambiental, Poupando e Conservando o Ambiente, que será no dia 28 de Dezembro, segunda feira, na Sede da Ação Comunitária Caranguejo Uçá, na Ilha de Deus, rua São Geraldo, 96, Ilha de Deus.
Obs.: O número de inscrições será limitado !


Horário
Atividades

08:30
Abertura
Dinâmica de Apresentação – Potencialidades e Problemas
09:00

Trabalho de grupo: E agora? O que posso fazer? Separação dos grupos para trabalhar a(s) temática(s), através da ludicidade, com apresentação por meio de programa de rádio; dança; poesia; música; mapas; desenhos; na fé; na luta....

09:40
Apresentação dos Trabalhos de grupo
10:00
Intervalo
10:30
Dinâmica: Caminhar só e caminhar juntos!
11:00
Vídeo Debate: A ilha de lixo do pacifico
11:30
Abordagem sobre o peixe boi
12:00
Dinâmica de Avaliação da Oficina
Encerramento com almoço Coletivo





 

                






                                                       


13 outubro 2015

Qual o futuro do Parque dos Manguezais?


Buscando uma resposta para esta questão estiveram reunidos hoje representantes da Ação Comunitária Caranguejo Ucá, Conselho de Moradores da Imbiribeira, Resiste Santo Amaro, Direitos Urbanos,  SEPLAG e Mandato do Dep. Est. Edílson Silva.
O futuro da área se tornou ainda mais incerto após a contestação por parte da Marinha do Decreto da Prefeitura que insituia o Parque. Território ocupado e protegido historicamente por diversas comunidades formadas por uma população de mais de 60 mil pessoas,  área representativa do maior manguezal em área urbana do Brasil. Totalizando 412 hectares,  é centro de uma disputa que envolve diversos interesses.
As entidades presentes esperavam uma posição da gestão municipal sobre o caso, visto que a secretária de meio ambiente Cida Pedrosa havia provocado a reunião, mas não compareceu.
O encontro,  no entanto serviu para ampliar as articulações e identificar as formas de enfrentamento conjuntas das problemáticas vivenciadas no território, mas que refletem também a realidade de outras áreas, como a ZEIS Santo Amaro,  que vem sendo impactada por esse processo a partir das discussões sobre os rumos da Vila Naval.
A reunião se encerrou com um conjunto de encaminhamentos que pretendem fortalecer a mobilização da sociedade para debater a questão.

07 outubro 2015

A Fundaj Apresenta: " V Seminário Pesca Artesanal e Sustentabilidade Socioambiental: educação e governança "


Vem ai:

O “V Seminário Pesca Artesanal e Sustentabilidade Socioambiental: educação e governança” é uma iniciativa da Fundação Joaquim Nabuco (FUNDAJ) e sua Diretoria de Pesquisas Sociais (DIPES), por meio da Coordenação Geral de Estudos Ambientais e da Amazônia (CGEA), com o apoio do Conselho Pastoral dos Pescadores (CPP), a ser realizado no período de 14 a 16 de outubro de 2015. Reunirá estudiosos de instituições que lidam com o tema, pescadores artesanais, gestores públicos, agentes não governamentais e representantes de comunidades pesqueiras, para debater aspectos atinentes à pesca artesanal em suas múltiplas dimensões, com foco em educação e governança na pesca.
Os pescadores e pescadoras artesanais têm presença marcante nas áreas costeiras e ribeirinhas brasileiras, contribuindo com sua produção e seu modo de vida na segurança e soberania alimentar da população e na construção de um patrimônio sociocultural de fundamental importância na gestão ambiental e territorial, e na conservação dos ecossistemas aquáticos.
São mais de um milhão de homens e mulheres que se dedicam diretamente à pesca/coleta de peixes, moluscos e crustáceos, respondendo pela maior parcela da produção de pescado para o mercado interno brasileiro, além de suprir grande parte das demandas das próprias comunidades pesqueiras e comunidades do entorno.
As especificidades da pesca artesanal e sua grande representatividade como modo e meio de vida de considerável parcela da população brasileira têm ensejado o surgimento de programas educacionais governamentais e não governamentais voltados para diferentes segmentos da comunidade pesqueira, configurando iniciativas de abrangência nacional ou regional, assim como iniciativas de abrangência local, voltadas para comunidades específicas.
O evento reunirá pesquisadores, profissionais de educação, agentes governamentais e não governamentais que lidam com o tema, e representantes de comunidades de pescadores artesanais, e a partir dessas diferentes visões debaterá aspectos de programas e iniciativas educacionais voltadas para comunidades pesqueiras.
Discutirá como programas e atividades educacionais, direcionados para comunidades de pescadores e pescadoras artesanais, estão respondendo a demandas atuais dessas comunidades; como estão abordando os desafios de gestão territorial e de conservação ambiental, respeitando as culturas e os direitos das comunidades tradicionais; desafios esses, postos pelo processo de expansão populacional urbana e econômica em curso, que têm ensejado transformações ambientais e nas formas de interação homem meio, com implicações diretas no modo de vida de comunidades tradicionais e na produção e produtividade pesqueiras.

PROGRAMAÇÃO

Dia 14

13h30 – Credenciamento
14h30 – Mesa de abertura
15h30 – Palestra sobre o tema “Educação, governança e sustentabilidade na pesca artesanal”
Coordenação: Tarcísio Quinamo (FUNDAJ)
Palestrante: Sérgio Sauer (UNB)
Debates
16h30 - Apresentação do grupo de Coco Raízes do Kilú, da comunidade da Ilha do Maruím – Olinda-PE

Dia 15

9h – Vídeo Debate: Educação e governança na pesca artesanal
- Vídeo 1: Territórios Pesqueiros: Práticas e desafios sociais e ambientais (Ação Comunitária Caranguejo-Uçá)
Mesa de comentadores
Coordenação: Cristiano Ramalho
Comentadores: - Alzení de Freitas Tomaz (CPP-BA) - Rafael Pereira Santos (CPP-MG) Debates
Intervalo
- Vídeo 2: A mariscagem na praia de Carne de Vaca, no município de Goiana, em Pernambuco (Instituto Oceanário)
- Vídeo 3: O Papel e o Mar (Lapidar Produções Artísticas)
Mesa de comentadores
Coordenação: Lígia Melo (FUNDAJ)
Comentadoras:
- Cristiane Faustino (Terra Mar - CE e Rede Mangue Mar Brasil)
- Maria Alice Borges (Associação de pescadores de Juazeiro-BA)
Debates
14h – Mesa Redonda: Programas públicos de educação e governança na pesca artesanal
Coordenação: Severino Santos – Bill (CPP Nordeste)
Palestrantes:
- Mauro José da Silva (MEC/Secadi)
- Rafaela Pires (MPA)
- Kátia Barros (MMA/CNPT)
- Solange Coutinho (FUNDAJ e UPE)
Comentadores(as):
- Angelo Brás (UFRPE)
- Maria José Pacheco – Zezé (CPP Nacional)
Debate

Dia 16

9h – Painel: Experiências de educação em comunidades pesqueiras artesanais
Coordenação: Edilene Barbosa Pinto (FUNDAJ)
Painelistas:
- Edmerson dos Santos Reis (RESAB / UNEB)
- Jucilene Ferreira Cerqueira (Escola das Águas - Maria Paraguaçu / MPP-BA)
- Edson Fly (Centro Sócio Cultural Caranguejo-Uçá – Recife-PE)
- Roberto Carlos de Lima Ribeiro (Resex de Prainha do Canto Verde – CE)
Debates
12h – Sessão de encerramento

Inscrições no local do evento

Informações:
www.fundaj.gov.br
(81) 3073 6494 / (81) 3073 6495

05 outubro 2015

ACCU: Prudência Ambiental - ''Segunda Limpa''.

Nesta Segunda Feira, 5 de Outubro de 2015, o Núcleo de Comunicação Caranguejo Uçá, em parceria com outros Coletivos (Associsção do Criadores de Camarão da Ilha de Deus, Centro Vida 2, Conecta Ação, Cantor Talis Ribeiro, Rede Resistêcia Solidária) e com os demais moradores, pescadores e pescadoras, da Ilha de Deus desenvolveram mais uma etapa do Projeto de Prudência Ambiental intitulado de Segunda Limpa! Esta intervenção tem o objetivo de refletir acerca do consumo e descarte aleatório do lixo produzido pela Cidade e pela própria comunidade. Como também dismistificar e reafirmar a importância do Parque Municipal Josué de Castro, ou Pulmão do Recife, assim commo é externado pelas comunidades tradicionais pesqueiras locais.
Outubro 2015,
Caranguejo Uçá é Arte e Solidariedade.


















29 setembro 2015

SEGUNDA LIMPA

S E G U N D A L I M P A : O meio ambiente é coletivo e sendo tal, cabe a cada um de nós preservá-lo e mantê-lo limpo. Se te identificas...chega mais, toda força e inteligência, serão bem vindos!
A C C U = Arte e Solidariedade! 
Segunda 28 de Setembro de 2015
Ilha de Deus
Recife Pernambuco









20 agosto 2015

Construindo Direito: Saúde x Política - Radio Boca da Ilha (ACCU)



Esta semana, na quarta 19, o   Programa Construindo Direito da Radio Boca da Ilha, recebeu a equipe de saúde ambiental do Distrito Sanitário 6. Sua visita foi para fortalecer a Campanha contra a Leptospirose, Dengue, Chykungunya e discussões a cerca dos assuntos "Lama e a saúde" e Hepatite.

Além desta visita, continuou o debate iniciada no Programa anterior sobre o Pleito ao Conselho de Moradores da Imbiribeira, com a presença das Chapas 2 e 3. O Pleito ocorrerá num bairro da Imbiribeira, que compreende 74 mil moradores divididos em  37 Comunidades dos quais, apenas 6,073% realmente vota, contabilizando cerca de 5 mil votos divididos em 17 colégios eleitorais.

Caranguejo Uçá é Arte e Solidariedade

ACCU








14 agosto 2015

Construindo Direitos: Eleição Comunitária do Bairro da Imbiribeira

Na manhã de 12 de Agosto, foi ao ar das 09:00 às 11:00 o quarto programa ¨Construindo Direitos¨ na rádio comunitária Boca da Ilha, cuja temática foi a eleição comunitária do bairro da Imbiribeira. Este bairro, localizado na zona sul da cidade do Recife (RPA 6) é composto por 36 comunidades e possui uma população estimada em cerca de 74.000 habitantes.
Estiveram presentes no debate representantes de 2 das 4 chapas que estão pleiteando a presidência do Conselho de Moradores da Imbiribeira. Antônio de Sítio Grande (Chapa 1) e Bira da Imbiribeira (Chapa 4). Entre os assuntos abordados, estiveram em pauta: Infra-estrutura (pavimentação, saneamento, habitação), Saúde, Educação, Corrupção e Cooptação Comunitária. Além desses temas, também foram levantadas discussões sobre o nível de entendimento da comunidade, a credibilidade e participação popular a cerca dos serviços executados pelo Conselho de Moradores, assim como, as condições físicas de sua sede e a atual situação jurídica da entidade em questão.
A eleição será disputada no próximo dia 30 de Agosto de 2015 no horário de 08:00-17:00 em 17 pontos de votação distribuídas em 36 comunidades (CSU da Vila da Imbiribeira, Cafesópolis, 7 de Maio, Dancing Days, Residencial Boa Viagem, Irmã Doroty, entre outras). Concorrem ao pleito 4 chapas, compostas por moradores/lideranças comunitárias.
Rádio Boca da Ilha
Programa: Construindo Direitos
Direção: Terezinha Filha.
Redator: Hamilton Tenório.
Apresentadores: Edson Fly & Rodrigo Lima.
Operador de Rádio: Eliton (Garotinho).
Caranguejo Uçá é Arte & Solidariedade.