31 dezembro 2007

FELIZ 2008 PARA TODO O PLANETA!

ainda que o dia esteja escuro
e o ar não seja puro,
nós queremos e podemos
e ainda vamos resistir.
ainda que a noite sufocada
se perca na madrugada
e esqueça de nos acalentar.
ainda que o sorriso escondido
dando espaço a essa lágrima
se transforme em gargalhada
para nós e aos outros iludir.
não há como escapar
nós vamos resistir até o fim
Mesmo que o fim não seja logo
e o início tão distante
mate o sonho delirante
de sempre permanecer
não vamos desistir
a vida é sempre assim
Há vida até o fim...

(Ricardo Paiva)

19 dezembro 2007

Terça no Mangue!



Recuperação das armadilhas predatórias de caranguejo.

Terça no Mangue !





A Terça no Mangue é uma das ações do Caranguejo Uçá que tem como objetivo a ação e educação ambiental, no intercâmbio com escolas, grupos e pessoas comprometidas com o equilíbrio do maguezal, e consequentemente com toda a cidade do Recife. Um dos focos de ação diz respeito a atitude responsável do caranguejeiro, quanto a não utilização de artíficios predatórios, através do diálogo direto e reflexivo, na direção da construção coletiva da dignidade e do respeito a todas as espécies, inclusive do homem, como parte integrante do meio.
A coleta dos resíduos agressores do meio ambiente também é alvo.

Sem dúvida a expressão da força da galera do Caranguejo Uçá!































Uma das vias de construção de ações do Caranguejo Uçá é o intercâmbio entre parceiros locais, de outros estados e também países. Essa arte é resultante de intercâmbio durante a Semana de Artes Visuais (SPA das Artes) de Recife em 2007.
Na foto o guerreiro Garotinho (Elinton Sacramento), também conhecido como A Véia Disfarçada.

O Xadrez é mais uma ferramenta na formação da galera!








































O XADREZ é uma excelente ferramenta educativa, utilizada para desenvolver a concentração, a sociabilidade, o raciocínio lógico, a tomada de decisão, a imaginação e a criatividade. É um verdadeiro método de perguntas e respostas para desenvolver a capacidade de resolver problemas.

Bacalhau da Bel
































































































O bacalhau da Bel é uma manifestação cultural da Ilha de Deus.
Em homenagem póstuma neste ano de realização à idealizadora
Dona Albertina, na foto de lenço vermelho.
As demais fotos é da galera curtindo a farra.


Hino do Bacalhau da Bel
(letra: Tereza , João e Edson fly).

Venha pro bacalhau da bel
na quarta - feira de cinzas
na ilha de Deus
porque assim como ela
o carnaval não morreu
estamos todos brincando
somos filhos seus
venha comadre / compadre
para vêr como é bom o bacalhau da bel
nas ruas da ilha tem homem e tem mulher
com o sorriso no rosto
e o frevo no pé.

somos caranguejo uçá.

TRILHA

Apresentação do Trilha - Teatro de Rua da Ilha, na comunidade da Ilha de Deus, com 
"Nossa fome não é visceral, nossa fome é intelectual".
Na fita Edson e Leninha na preparação do visual e garotinho como "Zé da Ilha".












































Nossa fome não é viceral, nossa fome é intelectual.

É a proposta que o grupo trilha (teatro de rua da ilha ) vem desenvolvendo desde março de 2007, no intuito de despertar no próprio grupo e nos moradores da comunidade da Ilha de Deus a importância da diversidade, comum em qualquer ambiente seja no plano ambiental (natureza) ou antropológico( humano), quebrando conceitos aplicados na sociedade padronizada e viciada em estigmatizar e excluir.
Cada personagem retrata a indignação e o prazer da insistência da existência pela resistência.
Essa afirmação consolida a pratica do movimento caranguejo uçá, no sentido do resgate da identidade cultural, necessário ao fortalecimento da auto estima, e da prática do exercício da cidadania, de forma consciente, jamais preenchida por migalhas oferecidas disfarçadamente como responsabilidade social.

Ficha técnica:
Primeira formação - Elenco:

Esmeraldo Lima - O Pastor;
Nuninho - Deliquente;
Garotinho - Zé da Ilha / Pai de Santo;
Edson Fly - Homosexual;
Leninha - Prostituta;
Romário - Pescador;
Milene - Beata;
Liane - Poetisa;
Niu - Dandara;
Serginho Diniz - Menino em fase de rua;
Devison e as crinças - Percussão.

Contra-regras: Tereza, Neinha, Mônica, Ana, Aurilene,Romero.
Participação especial: grupo TEAMU e Cia. (Teatro Mustardinha)
Poesias: Edson Fly (Caranguejo Uçá)

Poesias Letras:


Ilha de Deus

Prostituida, drogada, alcoolizada.
Pelos filhos seus marginalizadas,
Pela política descartada,
Pela mídia defamada.
Mas vem irmão conhecer esse lugar que eu vou te mostrar que não é ruim como você ouve falar.
Comunidade constituida por gente simples, de crença diversificada.
Aqui tem gente boa? Tem. Tem gente ruim também.
Mas cada um na sua só afim de ficar bem.
Vida dura e discriminada, porém tem irmão que tira onda que não tá com nada.
Mas eu não estou aqui pra criticar, menos ainda meus irmãos julgar.
Por favor, deixa eu a Ilha exaltar:
És sem medo noite estrelada de verão, és apaixão do poeta,
és então preciosa, jóia rara, negra como a madrugada, maravilhosamente abrilhantada.
Vou apenas o primeiro refrão repetir para que você não sai falando besteira por ai.
Somos da Ilha de Deus.

Preta Velha
Ilha é pedaço de Mãe África,
IIlha é reflexo de África,
Ilha é uma expressão cultural.
O verde que brilha radiante em sua geografia,
mostra a esperança de um povo de se libertar.
Ilha é pedaço de Mãe África,
IIlha é reflexo de África,
Ilha é uma expressão cultural.
Gente que traz de herança, na pele a dança e orixás.

Maraikétu
Negra beleza de corpo lindo e passos leves no maracatu.
Negra beleza do corpo lindo e passos leves no maracatu.
Dandara estrela que brilha no céu.
Dandara boneca de cera do maracatu.
Dandara estrela que brilha no céu.
Dandara boneca de cera do maracatu.
Onde andará Dandara a estrela que brilha no céu?
Onde andará Dandara a boneca de cera do maracatu?
Contemplando a terra Maria e José.
Contemplando a terra Maria José.

04 dezembro 2007

Reestruturação da Ilha de Deus




A reestruturação da Ilha de Deus faz parte da construção de uma realidade mais digna e igualitária, condição que deveria existir em todas as comunidades e, é resultado da participação direta do povo nas decisões e reflexões , de forma questionadora e transformadora.
Todo o processo foi discutido através da exposição do resultado das pesquisas, realizadas em campo e, através de maquetes que esplanavam as possíveis composições, criadas a partir da junção entre os elementos de desejo do povo e as condições físicas estruturais possíveis.
Entre os três modelos apresentados, foi selecionado o modelo 01, que também deverá passar por modificações à serem discutidas durante as etapas de desenvolvimento do mesmo.
Ainda dentro das ações e discussões teve início as apresentações das posíveis propostas de educação, saúde, esporte e lazer, que passarão pelo crivo da comunidade.
Todo esse processo é resulta do crescimento político da comunidade da Ilha de Deus.
Foto: Silvio Romero
A reestruturação da Ilha de Deus faz parte da construção de uma realidade mais digna e igualitária, condição que deveria existir em todas as comunidades e, é resultado da participação direta do povo nas decisões e reflexões , de forma questionadora e transformadora.
Todo o processo foi discutido através da exposição do resultado das pesquisas, realizadas em campo e, através de maquetes que esplanavam as possíveis composições, criadas a partir da junção entre os elementos de desejo do povo e as condições físicas estruturais possíveis.
Entre os três modelos apresentados, foi selecionado o modelo 01, que também deverá passar por modificações à serem discutidas durante as etapas de desenvolvimento do mesmo.
Ainda dentro das ações e discussões teve início as apresentações das posíveis propostas de educação, saúde, esporte e lazer, que passarão pelo crivo da comunidade.
Todo esse processo é resulta do crescimento político da comunidade da Ilha de Deus.
Foto: Silvio Romero

O Rio sempre nos leva a algum lugar

Galera da Rede de Resistência Solidária




















A dinâmica do processo da Barqueata fortaleceu pescadores de diversas comunidades ribeirinhas.

Encontro na Ilha de Deus.







Curso de Fotografia






A imagem revela a resistência dos que mostram e dos que vivem a realidade das diferenças.
Foto: Nuninho
Monitor: Matheus Sá




12 novembro 2007

BRINQUEDOTECA





No mundo da fantasia o importante é sonhar!
É no sonho que construimos nossos ideais,
para depois transformá-los em realidade.

09 novembro 2007

Festa do Dia das Crianças em parceria com a Universo

Preconceito ?

Proteção
Respeito
Educação
Carinho
Orgulho
Naturalidade
Compreensão
Estima
Identidade
Tolerância
Organização
É nessa perspectiva que o Caranguejo Uçá tenta conduzir suas ações, transformando o pré em conceitos positivos.

06 novembro 2007




ANDAMENTO DO PROCESSO DA BARQUETA

Após as reuniões da compesa, com a equipe do governo, ficou definido um cronograma de visitas técnicas as áreas críticas dos rios. A dessa decisão formou-se uma comisão, integrada pelos representantes do governo e das diversas comunidades de pescadores. A primeira visita ocorreu na comunidade do Porto Jatobá - Rio Timbó, em Abreu e Lima. A segunda visita foi ao canal situado no Espaço Ciências. Na sequência a equipe visitou a Ponte de Limoeiro, a Ilha do Maruim - Rio Beberibe, e a Bacia do Pina.

27 agosto 2007

Reunião na Compesa

Por Magno Pino

Na chegada à Compesa, hoje pela manhã, para a reunião aberta à sociedade com os representantes do governo sobre a degradação dos nossos rios e manguezais, me deparei com dois pescadores barrados na entrada por não estarem vestidos de calças compridas. Após algum tempo de espera e protesto, estes foram liberados para entrar.
A reunião foi marcada por várias denuncias de pescadores de diversas regiões da zona metropolitana. A reivindicação priorizada foi a questão do saneamento básico. Segundo o governo estadual um plano está sendo estudado para a implementação de saneamento em todo o território de Pernambuco no prazo de 12 anos.
Outra grande reivindicação foi a dragagem urgente de alguns pontos específicos dos rios.Entre as nossas propostas estavam o aumento da fiscalização e regulação das indústrias que despejam aleatoriamente seus dejetos nos rios e um trabalho de educação ambiental para a sociedade, envolvendo oficinas de arte.
Aos representantes do governo foi entregue uma lista de prioridades, elaborada no último sábado, dia 25/08. Foi formada uma comissão com 17 pessoas, integrantes de movimentos sociais, instituições que trabalham com meio ambiente e pescadores de várias localidades. O governo se dispôs a ler as propostas e dar uma resposta na próxima reunião que ainda não tem data marcada.

23 agosto 2007

Diário de Bordo da Barqueata

Por Magno Pino


No dia anterior à barqueata, fui à Ilha com um grupo de moradores do bairro de Setúbal colher lixo no manguezal junto com alguns moradores da Ilha, para encher o saco que foi deixado em frente ao palácio. Essa atividade foi muito interessante, pois reuniu uma grande quantidade de crianças da comunidade. Dialogamos com eles e explicamos o porquê daquela ação.
Na segunda-feira, chegamos ao Caranguejo Uçá e aos poucos as pessoas foram se reunindo. Começamos a tocar muita musica com alguns tambores, o que promoveu a interação entre diversas pessoas. Seguimos tocando até o local de embarque.
A barqueata foi puxada por quatro barcos a motor que arrastaram uma grande quantidade de barcos menores de pescadores das comunidades ribeirinhas. Várias faixas de protesto contra a degradação dos rios foram pintadas. Todo o percurso foi feito ao som dos tambores de maracatu e com muita alegria.
Ao chegar ao Palácio do Campo das Princesas diversos barcos já estavam ancorados e uma grande quantidade de pessoas já haviam desembarcado. Carregamos o enorme saco de lixo e despejamos em frente ao palácio. Alguns policiais impediram nossa passagem para o acesso ao local. Após nossa reivindicação um representante do governo afirmou que nós não seríamos recebidos, isto fortaleceu ainda mais a manifestação.
Resolvemos fechar a ponte mais próxima ao palácio. Umas 400 pessoas estavam envolvidas na manifestação inclusive diversas crianças, que formaram uma grande corrente de mãos dadas com os pescadores e outros diversos setores da sociedade que também estavam envolvidos, afinal o movimento não é apenas do pescador, mas da sociedade como um todo.
Após muitas horas de impasse, resolvemos interromper o trânsito das principais vias que dão acesso ao Palácio do Campo das Princesas. Policiais tentaram impedir nossa ação, mas aos poucos o grande número de pessoas foi tomando as ruas. A manifestação foi pacífica, e após grande tempo de espera recebemos a notícia de que algum representante do governo receberia uma comissão com representantes dos pescadores para conversar. As pessoas começaram a gritar: "Comunidade unida jamais será vencida!”. Todos estavam voltados para a frente do palácio aguardando o resultado da conversa com o governo.
Entregamos o manifesto e uma carta de intenções. Os representantes do governo agendaram uma reunião para esta segunda-feira, dia 27/08, para discutir o problema da destruição de nossos rios. Este foi apenas um primeiro passo do movimento. Continuamos na luta, e acompanhando o que ocorrerá.
O governo precisa está mais aberto para o diálogo com a sociedade. A recepção que nos deram e a negação inicial, em ao menos dialogar conosco para escutar nossa reivindicação, demonstra a distância do governo com a sociedade e o desinteresse em promover o debate com a população. Senhores do Palácio, estamos de olho.

21 agosto 2007

REPERCUSSÃO NA MÍDIA

Os três jornais impressos de maior circulação no Estado publicaram, hoje (21), matérias a respeito da Barqueata. Confira a versão online do que saiu no Jornal do Commercio e na Folha de Pernambuco (clique para ver maior):






Em breve, aqui no blog, a nossa PRÓPRIA cobertura do evento, com fotografias e depoimentos!

20 agosto 2007

ENTIDADES PROMOVEM ATO NO CAPIBARIBE

Nota publicada, hoje, na Folha de Pernambuco:

ÚLTIMAS

Às 9h11 desta segunda-feira 20, o JC Oline divulgou a seguinte informação (também disponível nos boletins online da Rádio Jornal e da Rádio JC CBN):



Disponível em: http://jc.uol.com.br/2007/08/20/not_147440.php.


Às 9h30 foi a vez do Pernambuco.com (portal online do Diario de Pernambuco - Diários Associados):



Disponível em: http://www.dpnet.com.br/ultimas/nota.asp?materia=2007820093056&assunto=85&onde=1.

BARQUEATA DENUNCIA POLUIÇÃO NOS RIOS

Do Jornal do Commercio

Publicado em 20/08/2007


Pescadores saem hoje de Brasília Teimosa e da Ilha de Deus em direção ao Palácio do Governo.

Mais de três mil pessoas são esperadas hoje, numa ação que tentará alertar à população recifense sobre a situação dos rios que cortam a capital pernambucana. A barqueata partirá de dois lugares distintos: da Ilha de Deus, na Imbiribeira, e de Brasília Teimosa, ambos localizados na Zona Sul da cidade.
A previsão de saída é às 8h, com chegada às 9h, no trecho do Rio Capibaribe que margeia o Palácio do Campo das Princesas, no bairro de Santo Antônio, no Centro do Recife. Lá, pescadores planejam entregar um manifesto ao governador de Pernambuco, Eduardo Campos.
O movimento conta com a participação de dez comunidades de pescadores da Região Metropolitana do Recife (RMR), além de outros 20 grupos representantes da sociedade civil. De acordo com a organização da barqueata, cerca de 1.500 famílias, que dependem diretamente da pesca, sofrem com a poluição das principais vias fluviais da capital.
As principais reivindicações dos pescadores são um projeto de desassoreamento de alguns pontos e o ressarcimento monetário às famílias durante o período de procriação de algumas espécies. De acordo com um dos organizadores do projeto, Edson Cruz, a desova de muitos cardumes está sendo prejudicada pelo acúmulo de sedimentos no Rio Jordão e na Bacia do Pina, na Zona Sul. “Isso vem reduzindo bastante a atividade pesqueira na região”, comentou preocupado.
Sobre a segunda proposta, Edson Cruz lembra que já existe um plano do governo federal chamado defeso, que prevê a indenização dos pescadores de lagosta na época de procriação do crustáceo. “Queremos a extensão dessa compensação aos demais casos. Tem muita gente que vive apenas da cata do marisco, por exemplo”, justificou.
A organização destaca a poluição como o maior obstáculo a ser enfrentado para a recuperação do potencial pesqueiro do Recife. “Esperamos conseguir sensibilizar a população quanto a esse problema”, ressaltou Edson. “Não podemos engolir problemas como o aquecimento global sem tomar nenhuma atitude para salvar nossos rios, garantindo, assim, o sustendo de centenas de famílias”.
Planejada durante os últimos três meses, a barqueata espera ainda convencer o governo estadual a elaborar uma política de saneamento básico para a Região Metropolitana. O movimento denuncia que boa parte dos esgotos do Recife e municípios próximos é despejada nos cinco rios que cortam a região (Capibaribe, Beberibe, Tejipió, Jiquiá e Jordão).


Disponível em: http://jc.uol.com.br/jornal/2007/08/20/not_245616.php

18 agosto 2007

ESSA LUTA TAMBÉM É SUA!!!!

Essa luta é de todos os
cidadãos que amam o
Recife e não aguentam mais
a poluição e descaso com a
preservação ambiental de
nossos rios e canais.

Ressaltando, também, a
importância do trabalho do
pescador que, milenarmente,
sacia a fome dos povos.
Abrace a causa e mande
um e-mail, de volta,
em seu nome, de sua
empresa, organismo,
associação, sindicato,
escritório, etc.,
autorizando a divulgação do seu apoio.

SOCORRO!!!!!!!!!

A cidade amanhece cinza.
Os rios inundados pela sujeira da cidade mergulharam nas casas,
destruíram vidas, devolveram o que receberam...

No palácio os engravatados tomam café e discutem a porcentagem dos que
sobreviveram ao holocausto... enquanto observam pela janela a grande
quantidade de peixes mortos.

Em meio aos destroços uma mãe chora carregando seu filho nos braços,
Enquanto os idiotas assistem dos seus arranha-céus.

17 agosto 2007

Manifesto

EM DEFESA DO MEIO AMBIENTE E DOS DIREITOS SOCIAIS DE TODOS OS PESCADORES!

Recife é a capital de Pernambuco, uma cidade com aproximadamente 1 milhão e 500 mil de habitantes, que nasceu na foz dos rios Capibaribe e Beberibe. Cortada por cinco rios e 66 canais, é conhecida como a Veneza brasileira.

A atual situação dos Rios é de lástima e penúria, comprometendo, de forma crucial, a sobrevivência das famílias que necessitam da pesca de peixes e crustáceos e da extração de ostras, mariscos, sururus e tantas outras iguarias que matam a fome de seus filhos e elevam a culinária regional, tão decantada pelos turistas.

Historicamente, o homem precisou adaptar a natureza as suas necessidades e, para isso, usou de forma inadequada o poder e a manipulação dos seus interesses, promovendo, assim, o descaso e a agressão ao meio ambiente, passando, inclusive, a vitimar-se, quando da promoção do flagelo humano.

Hoje, o pescador joga a rede e dentre os poucos peixes arrastados, avoluma-se o lixo, a sujeira de nossa cidade que é despejada sem dó, nem piedade e que ali permanece, por falta de investimentos, por falta de vontade política de cumprir o seu papel e instituir ações que visem incentivar a preservação ambiental.

Não aceitamos a omissão que se faz, neste momento em que os olhares do mundo estão voltados para o meio ambiente, por isso, conclamamos a todos aqueles que não aceitam e se indignam diante da falta de uma política de preservação dos rios e canais de nossa cidade, a cerrarem fileiras conosco, para construirmos um movimento que faça ecoar o clamor dos pescadores em prol da preservação ambiental dos Rios.

Desde a década de 80 o índice de poluição vem crescendo de forma alarmante. Hoje 90% dos esgotos da nossa cidade são despejados de forma aleatória nos rios, sem tratamento, e isso inclui os esgotos da Prefeitura da Cidade do Recife, da Marinha (Clube do Cisne e moradias de militares), empresas e instituições que ficam às margens dos rios.

É fundamental, que toda a sociedade saiba que os grandes hospitais do Recife despejam seus dejetos de forma irregular e covarde nesses mesmos rios que cercam a cidade, e que essa prática leva à morte uma soma considerável de pescadores e pescadeiras, como é o caso da Sra. Dalva do Siri, extrativista de sururu, que faleceu vítima de uma “furada de seringa” que infeccionou, há aproximadamente dois anos.

Cercado por concretos e poluição desmedida, os pescadores são desrespeitados e oprimidos pelos governantes, que não reconhecem a importância da sua profissão e não lhes outorga direitos sociais específicos.

Por não ter direito à aposentadoria os pescadores se vêem obrigados a mendigar, por comida e outras necessidades que deveriam ter, como saúde e educação dígnas, para ele e os seus filhos.

Outra luta de extrema importância diz respeito ao DEFESO (recurso repassado pelo Governo Federal, apenas aos pescadores de lagosta, no período de reprodução), que deveria servir a todos os pescadores, uma vez que todos exercem a mesma atividade : são pescadores profissionais.

É preciso organizar, lutar, resistir e reagir a todas as formas de agressão aos nossos direitos, dentre eles, a de um rio navegável e que continue garantindo a sobrevivência dos pescadores que dele dependem, para isto, deveremos utilizar as ruas, os rios, os Tribunais, através de reivindicações pacíficas, que assegurem a inclusão, urgente, de um programa específico no PLANO ESTRATÉGICO AMBIENTAL DE PERNAMBUCO (PLANAMBIENTAL), onde não vimos contemplado qualquer projeto que vise o desasseoramento dos nossos rios. E mais, ainda, políticas sociais direcionadas aos profissionais da pesca.

Convocamos a todos para participar da BARQUEATA, que será realizada no dia 20 de agosto de 2007, com saída à partir das 8:00 hs, percorrendo o trecho fluvial que vai da ILHA DE DEUS até o Palácio do Campo da Princesas, entregando ao Governador cópia do presente manifesto e a Carta de intenções do referido movimento.



Assinam o presente manifesto: PESCADORES DAS COMUNIDADES SEGUINTES: ILHA DE DEUS, BRASÍLIA TEIMOSA, VILA DA IMBIRIBEIRA, BODE, JARDIM BEIRA RIO, CARANGUEJO TABAIARES, PONTE DO LIMOEIRO, VILA SÃO MIGUEL, ESPAÇO CIÊNCIAS, COQUE, MOVIMENTO CARANGUEJO UÇA, REDE DE RESISTÊNCIA SOLIDÁRIA, CREMEPE, SIMEPE, AATP, TVU, SOPA DIÁRIO, NÚCLEO DOC NORDESTE, CONECTIVIDADE, DA DE CIÊNCIAS SOCIAIS/UFPE, ESTUDANTES DO CURSO DE PEDAGOGIA UFPE, COLETIVO DE ESTUDANTES DE MEDICINA DA UPE, MOVIMENTO MARUIM CULTURAL, MOVIMENTO DE TEATRO POPULAR DE PERNAMBUCO - MTP/PE e a ASSOCIAÇÃO DE TEATRO DE OLINDA - ATO, MARACATU NAÇÃO CAMBINDA ESTRELA, IFÁ-RHADHÁ DE ART' NEGRA, ARTEIROS, MOVIMENTO NEGRO UNIFICADO – PE, Rede Pernambucana de Redução de Danos, Rossana Carla Rameh de Albuquerque, Psicóloga - Coordenadora da Casa do Meio do Caminho Celeste Aída Chaves Recife – PE, DIANA MARIA WANDERLEI DA SILVA, auditora sefaz/pe, Filipe Rocha de Melo - Estudante de Ciências Sociais/UFPE, Grupo Teatral Vid'Art - Vitória de Santo Antão/PE, Maristela Moraes.




Convocatória!!!

A grande poluição que afeta os rios da Região Metropolitana do Recife, o assoreamento desses rios e questões sociais-trabalhistas, como garantir também aos pescadores de peixes e crustáceos o direito ao Defeso — verba oferecida pelo Governo aos pescadores de lagosta durante o período de reprodução do animal — estão entre as preocupações dos trabalhadores da pesca recifenses.

Dessa forma, moradores locais, apoiadores externos, mas sobretudo pescadores e pescadoras da Ilha de Deus, Jardim Beira Rio, Bode, Brasília Teimosa, Ponte do Limoeiro, Vila São Miguel e Espaço Ciência, entre outros, organizaram e vão realizar, nesta segunda-feira 20, a 1ª Barqueata de Pescadores do Recife, que seguirá pelo rio Capibaribe até o Palácio do Governo, após a concentração dos participantes, às 8h, na Ilha de Deus.

Sensibilizar a população e as autoridades do poder público por uma política ambiental e trabalhista é o objetivo da barquiata. Foram grafitadas faixas que serão exibidas pelos parcipantes durante o trajeto até o Palácio do Campo das Princesas, onde uma carta de intenções será entregue ao governador Eduardo Campos.

Todos estão convidados!

07 junho 2007

Água na boca?

Foto: Romário.

Aguarde pelas próximas postagens!

Caminhos da Ilha

O mangue é uma fonte de sustento e renda para muitos moradores e moradoras da Ilha de Deus, situada em contato direto com o segundo maior manguezal urbano do mundo. Pescadores e pescadoras retiram desse ecossistema, que é dos mais produtivos do planeta, exemplares de crustáceos e os colocam à venda no varejo ou no atacado. Porém, não é raro quando um caranguejeiro, por exemplo, ao buscar por aratus, siris e uçás, acaba também encontrando garrafas plásticas, potes de margarina ou mesmo pneus, objetos que em nada combinam com a natureza do local. Tal poluição que se instala no manguezal é, principalmente, trazida às raízes da vegetação do mangue pelo movimento do rio ou pela força d’água junto com as chuvas.

Até há pouco tempo, a área correspondia ao primeiro maior manguezal urbano do planeta: foi em parte desmatado e, por isso, perdeu seu posto para o manguezal de São Luís, no Maranhão. No que diz respeito ao combate à poluição, bem como em relação às iniciativas para o replantio da vegetação desmatada, a preservação do mangue local é uma das preocupações assumidas pela Ação Comunitária Caranguejo Uçá. Dessa forma, a consciência ambiental é enfatizada pelo grupo através da organização de um passeio que têm como público alvo os visitantes da Ilha: a caminhada Caminhos da Ilha. Veja o folder:






Design do folder: Java Araújo.

Para participar da caminhada, os grupos interessados devem agendar o passeio pelos telefones (81) 8862.2062 ou (81) 3428.3012, ou por e-mail: caranguejouca@gmail.com.

02 junho 2007

Equipe de TV faz reportagem especial sobre a Caminhada

Na manhã da próxima segunda-feira vai ao ar a matéria produzida, neste sábado, para o programa Tv Jornal Manhã, da Tv Jornal SBT. Uma reportagem especial pretende mostrar o exemplo que dá a Ilha de Deus quando o assunto é consiência ambiental. O jornalista Daniel França esteve na Ilha e fez uma cobertura da caminhada ecológica. Desta vez, quem acompanhou o grupo foram Fly, Garotinho e Romário, membros da Caranguejo Uçá. Fly e Garotinho deram entrevistas à equipe jornalística e Garotinho e Romário registraram em fotos alguns momentos da corbetura:





Fotos: Romário.

Caminhada ecológica abre Semana do Meio Ambiente















Fotos: Romário e Careca.

26 maio 2007

Primeira Intervenção Musical

Foi realizada, neste sábado, uma intervenção musical na Casa do Caranguejo. A idéia surgiu a partir do programa Música clássica ao cair da tarde, da Rádio Boca da Ilha, apresentado pelo professor de música da Universidade Federal de Pernambuco, Artur Ortenblad. A intervenção, transmitida ao vivo pela Boca da Ilha, contou com a organização e participação do coordenador da Escola Comunitária de Música da Bomba do Hemetério, Givanildo Amâncio. O Coral Infanto-Juvenil da ECOM também participou, interagindo com as crianças e moradores da Ilha. Já Artur executou num oboé um trecho de uma das sinfonias do músico clássico alemão Johann Sebastian Bach. O oboé é um instrumento musical de sopro que surgiu, no século XVII, na França. Veja o vídeo de Arthur clicando na imagem:




Veja fotos:














Vídeo: Rodrigo Santos.
Fotos: Laiziane Soares.